Você conhece o estilo Grandmillennial?

A arquiteta Guta Louro, radicada em Nova York, traz a tendência que conquistou a Geração Millennial: peças vintage com cara da vovó e paleta vibrante de cores

                                    

O estilo Grandmillennial é uma mistura de casa da avó (Grandmother em inglês) com o olhar dos Millennials. Foto: Romulo Fialdini

Os monocromáticos neutros e as variações de bege e cinza têm tido presença predominante na decoração há anos. Comumente associados à ideia de sofisticação e à sensação de calma, esta tendência ganhou ainda mais visibilidade com a crescente relevância das redes sociais e facilidade de acesso a informações e novidades. Divulgado em todas as revistas e livros de decoração, e presente nos quartos de hotéis e nas casas de influencers, o bege no bege e o cinza no cinza se tornaram um desejo de consumo e até mesmo uma classificação de status.

Muitos detalhes e paleta vibrante, como se estivéssemos entrando em um brechó: isso é Grandmillennial. Foto: Romulo Fialdini

Recentemente, acompanhamos algumas variações nos ambientes monocromáticos, que passam dos neutros para os vibrantes e alegres. Percebemos uma paleta de cores que foge dos tons frios e corre para os terrosos e quentes. Vemos lares diferentes, mais aconchegantes, com cara de habitado. Notamos paredes revestidas com tecidos de estampas botânicas, cortinas iguais e móveis em cores complementares. Com abajures Fermoie plissados, estampas e materiais clássicos com acréscimos de caprichos, móveis robustos e arredondados, tapetes e objetos abstratos com ar divertido – como os vistos nos designs do Memphis Group, nos anos 80 – entramos em uma cápsula do tempo de volta a nossa juventude e finais de semanas na casa dos avós. Várias gravuras nas paredes, rattan e vime dentro de casa, porta-retratos espalhados, mantas que parecem ter sido usadas e livros com aparência de lidos.

A busca por um espaço “vivido”, livros com cara de lidos e tapetinhos gastos: o segredo dessa decoração. Foto: Romulo Fialdini

Curiosamente, esta transição não foi influenciada por designers mais tradicionais ou por famílias que cresceram e viveram com um estilo similar dentro de casa. Ela ocorreu graças aos jovens, entediados com os tons de cinza e inspirados por aquilo que os fazem felizes. Este grupo de jovens, entre seus 20 e 30 anos, busca um lar que reflita suas personalidades e conte suas histórias, e com isso, crie uma abordagem mais eclética ao design, misturando peças de época e estilo ao moderno e contemporâneo, acrescentando sempre o seu toque de “faça-você-mesmo”. O Grandmillennial é uma mistura de casa da avó (Grandmother em inglês) com o olhar dos Millennials.

Aquele espelho que a gente via na casa da vovó está em alta. Foto: Romulo Fialdini

Diferente do maximalismo, esta tendência tem como meta criar um lar único, que compartilhe os hobbies dos seus moradores, exponha objetos de viagens, preferências de cores e fotos de pessoas e momentos alegres, sendo sempre aconchegante e convidativo. Sem ser sobrecarregado e sem grandes exageros em acessórios, os Grandmillennials querem viver em um lar que os reflita e mostre quem eles são e o que os faz felizes, é mais importante do que o que a moda dita e aquilo que se vê em revistas e redes sociais. Nada é tão precioso que precise ser perfeito, e mais vale investir em um lar que seja seu do aquele que poderia pertencer a qualquer um.

Mix de referências e objetos pessoais em harmonia para refletir o estilo de vida do morador. Foto: Romulo Fialdini

Curtiu o estilo Grandmillennial? Conta pra gente aqui nos comentários se você tem alguma peça em casa que poderia compor esse estilo de decoração que cresce entre os mais jovens. E lembre-se que o site da Urban Arts tem diversas opções que se encaixam nessa tendência.

Fotos: Romulo Fialdini

André Diniz apresenta o novo conteúdo do blog Urban Arts Decor

Empresário apaixonado por arte quer tornar o universo que cerca artistas, franqueados e clientes cada vez mais acessível para quem busca curadoria de informações

A Urban Arts surgiu por causa da minha paixão por arte, ilustração e design gráfico. Eu queria e sabia que podia transformar uma arte antes vista como ilustração publicitária em obra de arte, autoral, exclusiva e com tiragem limitada. Além de ser acessível para um número muito maior de pessoas.

Nova interface do blog Urban Arts Decor

Nós criamos uma forma diferente de consumir arte voltada para um público que antes não se sentia seguro em comprar uma obra de arte ou de até mesmo entrar numa galeria tradicional. Em 2009, esse desejo se realizou na forma online e em 2011, na rua Oscar Freire, em São Paulo, com a nossa primeira galeria física.

Hoje somos 25 galerias espalhadas por todo o Brasil divulgando e comercializando trabalhos de mais de 6 mil artistas independentes do mundo todo, com um acervo espetacular de peças que agradam qualquer cliente.

Em nossa nova fase no blog Urban Arts, queremos ampliar o conteúdo que hoje trata especificamente do assunto arte. Vamos trazer reportagens de exposições, decorações divertidas com o nosso acervo, marcas de moda que fazem diferença, restaurantes que tem uma proposta criativa e também convidaremos especialistas em assuntos de lifestyle para escrever aqui.

Nossos artistas vão aparecer mais e vocês conhecerão suas inspirações, paleta de cores e a atmosfera que os cerca. Estamos com eles em todo o Brasil, garimpando talentos para colocar em nossas plataformas online e em nossas lojas físicas. A arte transcende, a arte transforma comportamentos e a partir de hoje estaremos por aqui muito animados com as novidades que vem por aí. Vamos espalhar arte!