Dia Mundial do Rock: conheça a história das 5 capas mais icônicas do gênero

⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅

Polêmicas, paixões, excessos, gritos de protesto, rebeldia, atitude e música no último volume – talvez sejam esses os principais ingredientes que compõem a receita do verdadeiro Rock n’ Roll, que é muito mais do que simplesmente música, mas um verdadeiro estilo de vida.

Nesta quarta-feira (13), celebramos o Dia Mundial do Rock e, em meio à gloriosa história desse gênero, existem músicas e artistas que foram imortalizados, atravessando gerações de fãs.

Seja você da ‘geração Spotify’ ou daquelas que curtiram o auge dos vinis, outro aspecto marcante nesse estilo musical são as capas dos álbuns consagrados. As ilustrações ou fotografias utilizadas sempre vão além do caráter estético. Em alguns casos, elas fazem tanto sucesso que se tornam um produto à parte, tornando-se mais reconhecidas do que as próprias músicas.

Cheias de criatividade, selecionamos neste artigo cinco capas icônicas do rock e algumas obras do nosso acervo inspiradas nelas para você levar a música para as paredes de casa. As artes, desenvolvidas por designers, artistas plásticos e fotógrafos, também são cheias de história e curiosidades sobre suas origens. Por isso, contamos aqui um pouco mais sobre a criação de cada uma delas. Confira:

UA BOWIE, por Raccoon

Se pedirmos para você pensar em David Bowie, provavelmente a primeira imagem que virá em sua mente é o rosto de Bowie maquiado com um raio sobre ele. Essa figura, no entanto, é arte de capa de um dos álbuns mais consagrados do camaleão do Rock, o Aladdin Sane, lançado em 1973.

A fotografia tirada por Brian Duffy é um dos principais símbolos do gênero e constantemente copiada por fãs do mundo todo em homenagem ao roqueiro. A grande curiosidade é que, mesmo sendo tão reconhecida, Bowie nunca usou essa maquiagem em suas apresentações.

O álbum The Dark Side of the Moon, muitas vezes lembrado no Brasil como o prisma do Pink Floyd, foi lançado em março de 1973. A capa do disco foi elaborada pelo estúdio Hipgnosis, responsável por grandes artes de capas de todos os tempos.

Seu significado, no entanto, ainda gera muitas discussões. A arte – um feixe de luz transpassando um prisma e se transformando em um espectro de cores – criada pelo designer Storm Thorgerson, alimenta diferentes interpretações e teorias da conspiração até hoje.

Para conseguirem ideias para o design, Storm e a banda chegaram a visitar as pirâmides do Egito. E, apesar das inúmeras ideias que podem surgir ao contemplar a capa, a arte corresponde ao objetivo do álbum: apresentar a complexidade de diferentes temas que os músicos queriam tratar em suas músicas.

Os Ramones buscavam criar uma capa com um estilo parecido com ‘Meet the Beatles!’ para o álbum de estreia da banda, lançado em 1976. Ao que parece, no entanto, a banda não levava jeito para ensaios fotográficos e, após várias tentativas frustradas, foram obrigados por optar pela simplicidade.

A ideia executada foi uma foto da banda alinhada em uma parede, que viria a ser reproduzida no mundo todo. A imagem clássica dos Ramones foi feita pela fotógrafa Roberta Bayley e está na Lista das 100 Melhores Capas da História da revista Rolling Stone.

O álbum Nevermind, do Nirvana, é considerado um dos mais consagrados do rock. Lançado em 1991, o disco foi um dos mais vendidos do mundo e superou Michael Jackson nas paradas da Billboard 200 no ano seguinte.

A famosa capa foi criada pelo fotógrafo subaquático Kirk Weddle. Na ocasião, ele telefonou para um casal de amigos perguntando se poderia realizar um ensaio com o filho deles de poucos meses, em uma piscina, para uma banda de rock em ascensão. O anzol com a nota de dólar foi inserido depois na imagem para criar o efeito visual. O recém-nascido que estampou a capa do disco é Spencer Elden e atualmente mora em Los Angeles.

A capa de Abbey Road, o último disco dos Beatles, estampou mais de 30 milhões de cópias vendidas e a foto logo se tornou uma das mais famosas da história. A ideia aparentemente simples, mas revolucionária, foi de Paul McCartney: registrar todos os músicos atravessando a rua. A foto foi tirada no dia 8 de agosto de 1969, por Iain MacMillan.

Provavelmente você já viu essas capas por aí, certo? Já conhecia a história por trás de cada uma delas? Na Urban Arts você encontra milhares de obras de arte relacionadas ao universo musical. O que está esperando para trazer um pouco da sua banda ou artista favorito para dentro de casa?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star