Arquideco

Como montar uma galeria de quadros? Mauricio Arruda explica!

Arquiteto selecionou as principais dicas para não errar na hora de montar uma composição

⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅

Sabemos que muitas dúvidas podem surgir na hora de decorar com quadros. Aqui no #UAblog, já ensinamos como selecionar o quadro perfeito para a sua  decoração e como escolher a moldura e o material ideal para a sua obra.

No entanto, pendurar o quadro muito alto, colocar artes muito pequenas em relação aos móveis, ou até mesmo, não montar corretamente a composição, também são alguns dos erros mais comuns cometidos por quem está decorando algum ambiente com obras de arte.

Para você escapar de qualquer um desses erros, a Urban Arts convidou o arquiteto e criador de conteúdo, Mauricio Arruda para contar as principais dicas para preencher uma parede vazia com perfeição. Vem com a gente!

Sala

Em casa, um dos locais mais importantes para colocar quadros é acima do sofá. Essa área é tradicional para quem está montando uma decoração especialmente pelo volume do móvel que é grande e pede uma decoração complementar.

Aqui, temos o exemplo perfeito para a regra dos dois terços. Para um sofá com mais ou menos dois metros e dez, a composição deve ocupar no máximo um metro e vinte, por exemplo”, afirma Arruda.

A disposição de dois terços pode ser triangular, quando são colocados quadros maiores embaixo lado a lado e alinhados na parte de baixo enquanto o menor é colocado acima deles, formando um triângulo imaginário (foto abaixo).

Mas atenção: sempre é preciso lembrar que a composição deve ficar mais ou menos 25 cm acima do encosto.

“Nem toda composição precisa estar alinhada com o centro do móvel. É possível tornar outros elementos já existentes parte da formação, simplesmente equilibrando o lado oposto do volume com uma dupla de quadros com tamanhos diferentes, por exemplo”

Para ele, quanto mais variar o tamanho e o formato dos quadros na parede, mais dinâmica fica a galeria. “Uma composição equilibrada pode ser simétrica, quando há dois quadros do mesmo tamanho, ou assimétrica, quando são utilizados quadros de tamanhos diferentes que se equilibram”, explica o arquiteto.

O canto da poltrona também não deve ser esquecido. “O combo poltrona, luminária e quadro é um clássico da decoração”, lembra. Mauricio Arruda destaca que, se o quadro for pequeno, não deve ser pendurado muito longe da poltrona para não parecer fora da composição. Caso haja uma planta alta perto da poltrona, equilibre o volume da planta colocando um quadro sobre a mesa de apoio.

Hall do elevador e lavabos

Muitas vezes o hall do elevador ou mesmo o lavabo costumam ser ambientes pequenos e pendurar uma arte pode gerar muitas dúvidas sobre o tamanho e a quantidade. “A dica para este ambiente é sempre pendurar uma arte que tenha detalhes para ser visto de perto”.

Se a ideia for criar uma composição, a distância entre eles não deve ser muito grande, ficando entre 5 cm a 10 cm, alerta o arquiteto. “Em espaços pequenos podemos ter galeria também. Faça uma composição de quadros na vertical. Se eles tiverem mais ou menos o mesmo tamanho, o quadro do meio fica com o centro a um metro e meio do piso. Eu gosto de surpreender com a escala dos objetos de decoração e utilizar quadros maiores mesmo em ambientes pequenos”, afirma o arquiteto.

Corredor

Muita gente tem dúvida de como decorar um corredor. Para Mauricio Arruda, esse tipo de espaço é ideal para criar galerias lineares. Por exemplo, colocar quadros alinhados de forma horizontal, funciona muito bem. “Eu gosto de alinhar quadros por baixo, posicionados outros em cima formando uma espécie de triângulo visual. Essa dica de composição é perfeita para quem tem um pé-direito mais alto, ou até duplo”, destaca.

Quartos

Já atrás da cama, as regras são as mesmas do sofá. Por ser um objeto com um volume grande, a cama demanda que, se for utilizada apenas uma arte, ela precise ocupar pelo menos dois terços do tamanho da largura da cabeceira.

Já uma composição com dois quadros ou um trio com o mesmo tamanho, podem ocupar quase o mesmo tamanho da cabeceira. “Se o quarto não tem arandelas ou pendentes, os quadros podem ser posicionados sobre as mesas de cabeceira e deixar a área sobre a cama livre. Podendo ser uma composição simétrica ou assimétrica”, completa Arruda.

Agora, é só aproveitar as dicas dadas pelo arquiteto nessa série de vídeos e não errar na hora de decorar qualquer ambiente com quadros.

Conte pra gente aqui nos comentários o que achou dessa dicas e aproveite para conferir em nosso site uma curadoria exclusiva feita pelo Mauricio Arruda!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: