Lifestyle

As aventuras de Mauricio de Sousa

Confira 5 curiosidades sobre a vida do cartunista mais famoso do Brasil que está prestes a completar 85 anos

Mauricio de Sousa é um cartunista que pode se dar ao luxo de ser conhecido por gerações inteiras – avós, pais, filhos, netos e bisnetos. Seus personagens encantam pela simplicidade, pela linguagem fácil e pelo didatismo. Tanto é que suas publicações são usadas inclusive em sala de aula. Em agosto desse ano, em plena pandemia, o mestre surgiu de surpresa durante uma classe online para crianças autistas.

“Essa é a medalha no peito que carrego: conquistar tantas crianças que só querem se divertir e aprender sobre o mundo, sobre a vida. Olhinhos brilhantes que são luz para nosso trabalho. Crianças com autismo são muito estimuladas pela leitura de quadrinhos”, diz Sousa, que amou a experiência e inclusive tem um personagem que lida com o transtorno, o André.


O acervo da Urban Arts tem obras de arte inspiradas no trabalho do artista que desenha há mais de seis décadas e para comemorar, confira 5 curiosidades sobre o artista que é uma paixão nacional.

  1. Mauricio de Sousa nasceu em berço onde se respirava arte

Mauricio de Sousa nasceu em 27 de outubro de 1935 em Santa Isabel (em breve completa 85 anos), no interior do Estado de São Paulo e cresceu em um ambiente repleto de arte, livros e cultura. Seu pai era compositor e sua mãe, poetisa. Ainda pequeno, mudou-se com a família para Mogi das Cruzes, cidade vizinha. Sua mãe o ensinou a ler e sua infância foi marcada por pescarias e brincadeiras de rua.

2. Foi repórter policial no jornal Folha da Manhã

Com 19 anos de idade, Mauricio se mudou para São Paulo e buscou emprego como ilustrador no Jornal Folha da Manhã. Conseguiu uma vaga de repórter policial. Durante cinco anos escreveu e ilustrou suas matérias. Em 1959, sua primeira tirinha foi publicada na imprensa, no jornal Folha da Tarde, do mesmo grupo editorial da Folha da Manhã. A ilustração trazia seus primeiros personagens, o cão Bidu e Franjinha.

3. Seus primeiros personagens eram masculinos

Na década de 60, Mauricio decidiu ampliar o leque de personagens e desenhou o Cebolinha, que sempre falava “elado”, oops, errado. Em 1961, chegou o Cascão. Sem personagens femininas e cobrado por seus fãs, o cartunista criou a Mônica, em 1973, seu maior sucesso até hoje.

4. Horácio, o dinossauro, é o alter ego do cartunista

Mauricio e sua equipe de desenhistas da Mauricio de Sousa Produções já criaram cerca de 250 personagens. O artista colocou toda a família em suas histórias: suas filhas Mônica, Magali, Marina e as gêmeas Vanda e Valéria, que mantiveram seus nomes verdadeiros, além de Maria Cebolinha (inspirada em sua filha Mariângela), Do Contra (o filho Mauricio Takeda), Nimbus (Mauro Sousa), Prof. Spada (Mauricio Spada) e Marcelinho (Marcelo Pereira). Já Horácio, o dinossauro, é o alter ego do cartunista.

5. Mais de um bilhão de revistas

Em seis décadas de carreira, Mauricio de Sousa já publicou mais de 1 bilhão de revistas e migrou para o universo digital com série no YouTube, ampliando seu alcance e sua simpatia mundialmente.

Conta pra gente qual é seu o personagem preferido da Turma da Mônica?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: